Decoração na primavera

Além de arranjos de flores nos ambientes, criar uma atmosfera colorida e alto astral na primavera cheio de cores e com frescor para os dias ensolarados. Com a chegada da primavera, o clima do lado de fora se transforma completamente. Dentro de casa, primeiramente fazer pequenas mudanças para entrar no mesmo clima da estação vale super a pena!

Abaixo, algumas sugestões de como deixar a decoração no clima porque nada melhor que passar a primavera com estilo:

Cores na parede

Mudar a cor de uma das paredes adicionando tons alegres e vibrantes transforma completamente a decoração deixando assim um ambiente mais vivo. Mais práticos, os papéis de parede desempenham bem essa função.

(Foto: Sidney Doll)

Almofadas

O acessório é uma alternativa ótima para mudar a decoração gastando pouco. Uma dica entretanto é trocar as capas das almofadas por modelos com cores mais claras e pequenos detalhes da natureza. Com tamanhos variados, escolhendo tons de amarelo e verde e estampas botânicas para a sala dando uma bela harmonia.

Cortinas

Permitir que a luz do sol entre nos ambientes, deixando assim espaços mais aconchegantes, vale investir em cortinas de tecidos leves e claros. Elas permitem suavidade da luz natural. Aposte em linho, voil, gaze de linho, seda e organdi.

Floresta urbana

Na varanda ou dentro de casa, a tendência das florestas urbanas, com a casa de plantas, criando um refúgio particular – ótimo antídoto às rotinas estressantes.
Usar variedades de plantas como ficus lyrata, filodendros, palmeiras chamaedoreas, pata de elefante, clusias, evônimos e buxus, por exemplo. É ótimo criar uma conexão com a natureza no lar, seja em varandas, quintais, ou até mesmo num jardim vertical na sala de estar. O importante é ter criatividade e procurar as espécies e tamanhos que combinem e funcionem em cada espaço.

Flores

As flores não podiam ficar de fora! A marca registrada da primavera, dão um up na decoração. Para criar os arranjos florais, é preciso ficar atento ao estilo da decoração e avaliar as condições do ambiente em relação a ventilação, intensidade de sol, sombra, etc. Em ambientes como a sala, por exemplo, é mais fácil brincar com as cores das flores. Já em espaços com tons vibrantes, o ideal é apostar em espécies neutras. Entre as mais usadas nos arranjos estão gérberas, orquídeas, lírios e camélias.

Você também ficou com vontade de deixar a sua casa com a cara da primavera?
Venha até o nosso escritório para deixar seu dia a dia mais florido!

Conheça as características do estilo escandinavo na decoração

Depois do estilo industrial, a tendência da vez em arquitetura e decoração é o estilo escandinavo.

Características desse estilo

O estilo escandinavo nada mais é do que uma decoração clean, minimalista, natural e aconchegante, com linhas sóbrias, e acabamentos de alta qualidade, cores neutras que transmitem simplicidade e conforto.
Geralmente são cômodos práticos, funcionais e bonitos. Ambientes elegantes e modernos, que misturam com elementos clássicos.

 

Estilo Escandinavo

É preciso contextualizar o estilo escandinavo. As referências de alta qualidade são países como Noruega, Suécia, Finlândia, Dinamarca e Islândia. Esses países tem em comum o clima, os dias mais curtos e quase sempre nublados, o que demanda cores claras, que trazem luz para os ambientes.

O design escandinavo teve início por volta do ano de 1897, com a Exposição de Artes e Indústrias de Estocolmo, mas seu auge foi alcançado na década de 1950. Entre os artistas que representam o estilo estão: Louise Campbell, Hans Wegner, Eero Saarinen, Arne Jacobsen, Verner Panton e Nanna Ditzel.

 

A importância das cores

As cores são um ponto chave desse estilo, as cores que refletem luz são importantes para deixar os ambientes mais claros, independentemente da iluminação “de fora”. O ideal são cores neutras e sóbrias, como branco, bege, nude e off-white. O cinza e o rosa millennial também são essenciais.

 

Materiais e elementos naturais

Outra característica marcante é a referência ao natural, por isso é comum encontrar algumas plantas e elementos de madeira, pedras, lã e algodão.

 

Atenção aos detalhes e na alta qualidade

 

É comum que projetos com o estilo escandinavo tenham ambientes integrados, como a sala e a cozinha.
Tão importante quanto a escolha do sofá é a escolha dos eletrônicos e eletrodomésticos, que vão estar sempre visíveis. Parece um detalhe, mas faz toda a diferença. Nesse sentido, o estilo pede, produtos em aço inox, que combinam muito com essa tendência.

 

Quer deixar a sua casa ainda mais linda? Faça-nos uma visita!

O que é o Plantscaping?

Você já ouviu falar sobre “O que é o Plantscaping?”

 

A rotina da população está cada vez mais agitada, e muitas pessoas acabam se afastando da natureza. Porque os horários são muito curtos entre uma folga e outra do dia-a-dia.

Estima-se que as pessoas fiquem, atualmente, cerca de 90% do dia em ambientes fechados, principalmente em escritórios, trabalhando.

A maioria dos interiores empresariais não é adequadamente planejado para receber jardins ou sequer vasos de plantas. E isso pode ser algo ruim tanto para a saúde quanto para a produtividade dos empregados.

Uma forma das empresas melhorarem sua eficiência, é investir em um bom planejamento de ambiente.

Nesse sentido, um nicho de trabalho que vem crescendo no mundo corporativo, e se tratando do gerenciamento de instalações, restaurantes, lojas e escritórios, há uma forte tendência em voga na arquitetura, que é a prática do Plantscaping.

 

Entretanto Plantscaping é um tipo de estratégia que a arquitetura usa para acrescentar o verde em suas propostas. É uma combinação de arte, design, psicologia ambiental e técnicas de cultivo. É um jeito criativo de imitar o ambiente natural e emitir as sensações mais agradáveis e aconchegantes.

Um café em uma loja com o Plantscaping implantado. (Fonte: Pinterest)

O Plantscaping na decoração de interiores

 

Trata-se de unir a natureza com os interiores, com o propósito de fornecer a melhor qualidade de vida, podendo cuidar de ambientes de recreação, comércio e aprendizagem. É preciso saber que as plantas são ótimas para reduzir a umidade, extrair o excesso de calor e melhorar a qualidade do ar e a acústica dos ambientes.

Pesquisadores comprovam que a produtividade e a criatividade das pessoas aumentam quando estão em meio a natureza, e menos índices de depressão e estresse ao longo de sua vida profissional.

Com isso, é preciso considerar o impacto das plantas em espaços empresariais em usuários.

Um restaurante que aplicou também o Plantscaping.

 

Ficou interessado? Entre em contato conosco e deixe seu dia a dia mais florido!

Parceria: arquitetos e engenheiros juntos para uma boa obra

Para dar andamento a uma construção não é necessário escolher entre um engenheiro ou um arquiteto: você pode ter os dois ao seu lado pra somar suas habilidades e especialidades em prol da sua obra.

Com ambos os profissionais exercendo suas respectivas funções, as chances de uma obra mais completa é muito maior.

O arquiteto tem como função enxergar e fazer um bom uso do espaço. É seu trabalho fazer com que a obra fique de acordo com o que o seu cliente deseja, de forma que cada metro quadrado seja aproveitado de forma inteligente.

Com isso é possível fazer uma boa distribuição dos cômodos, garantindo que não haja o risco da falta de proporção e tamanhos entre um cômodo e outro.

Essa boa divisão também favorece a divisão da casa de maneira que a parte íntima (como os quartos) não fique comprometida pela parte recreativa, como salas de estar e jantar e áreas gourmet, por exemplo.

É a função do arquiteto cuidar da parte estética do projeto, conciliando boa ventilação, iluminação e outros aspectos que irão garantir o conforto, segurança e bem estar dos seus futuros habitantes.

Esse profissional também fica encarregado de resolver a parte legal do projeto, lidando com leis do município como o plano diretor, código de obras/edificações e código de posturas, entre outros.

Além disso, é também sua função planejar projetos complementares de paisagismo e decoração, por exemplo, e fazer o acompanhamento na escolha e aquisição de materiais de acabamento.

Fica a cargo do arquiteto fazer um bom uso do espaço e cuidar da parte legal e estética do projeto, entre outros aspectos
Fica a cargo do arquiteto fazer um bom uso do espaço e cuidar da parte legal e estética do projeto, entre outros aspectos

O engenheiro, por sua vez, fica encarregado de executar os projetos complementares com projetos estruturais, cobertura e estruturas metálicas, projetos de elétrica e hidráulica.

Quanto necessário, o engenheiro também trabalha com projetos de proteção e combate a incêndios.

Dê preferência por engenheiros que já tenham trabalhado previamente em conjunto com arquitetos, para assim colocar sua obra nas mãos de profissionais que trabalhem em harmonia para construir seu projeto completo e com eficiência.

O engenheiro fica encarregado de conciliar os projetos complementares com projetos estruturais, cobertura e estruturas metálicas, projetos de elétrica e hidráulica, entre outros
O engenheiro fica encarregado de conciliar os projetos complementares com projetos estruturais, cobertura e estruturas metálicas, projetos de elétrica e hidráulica, entre outros

Tanto um profissional quanto o outro podem ser responsáveis pelo gerenciamento da obra, e ambos devem acompanhá-la para evitar gastos desnecessários e possíveis erros durante a construção.

Com uma equipe completa e uma boa aliança entre profissionais competentes, fica mais fácil você alcançar o projeto dos seus sonhos. Entre em contato conosco hoje mesmo e solicite um orçamento!

Arquiteto frente à construção: a importância de estar na obra

O arquiteto tem todas as qualificações necessárias para um acompanhamento de obra, para administrar um projeto e em conjunto pensar na estética da construção.

Ao dar início a uma obra, são analisadas questões legais e básicas da obra, como iluminação, ventilação, etc.

Nem todos os arquitetos costumam acompanhar as obras, mas isso pode acarretar em prejuízo para o cliente, tanto na obra (como atrasos de entregas), quanto em questões financeiras, gerando gastos que não são necessários.

Como o acompanhamento é feito?

O acompanhamento geralmente é feito a partir das etapas de construção.

Antes de a obra ser iniciada, é feito um planejamento com dados necessários para o cronograma financeiro, com a descrição dos materiais necessários e da entrega da obra.

As visitas frequentes à obra são de extrema importância. Sua periodicidade pode variar de acordo com cada obra.

É importante que o arquiteto acompanhe frequentemente a obra, a depender de cada construção
É importante que o arquiteto acompanhe frequentemente a obra, a depender de cada construção

Por exemplo: uma obra com curta duração e cujo prazo de entrega seja mais “apertado” naturalmente demandará mais vistas, talvez até diárias.

Por outro lado, se o prazo para entrega da construção for maior e houver um bom desempenho da obra, as visitas podem ser feitas com menos frequência.

Também é importante verificar o desempenho dos profissionais que estão trabalhando na obra, se estão executando corretamente suas respectivas funções e esforçando-se para que o desenvolvimento da obra siga no ritmo correto para com o prazo da entrega.

Lidando com imprevistos e equívocos

O acompanhamento da obra também é importante em casos nos quais algum detalhe do projeto seja executado de maneira errada.

Caso o arquiteto esteja acompanhando a obra com regularidade, será mais viável apontar qualquer erro ou divergência do projeto original para que o problema seja corrigido a tempo.

O acompanhamento do arquiteto também se faz importante caso ocorram imprevistos ou equívocos (como materiais de má qualidade ou infiltração inesperada, por exemplo) nos quais se faça a necessidade de alterar algum fator do projeto.

Tendo a supervisão recorrente de um profissional da área, esse tipo de problema pode ser corrigido a tempo, sem maiores prejuízos.

Ajudar o cliente a ter seu projeto executado corretamente e da maneira como previsto é uma das principais obrigações do arquiteto frente à obra.

São por essas razões que sua presença e fiscalização constantes do arquiteto responsável pela obra são indispensáveis para que tudo saia como o planejado e, por fim, o cliente esteja totalmente satisfeito com o resultado final de sua construção.

Pretende construir? Entre em contato conosco e solicite um orçamento.

Você já conhece a arquitetura sustentável?

A arquitetura sustentável é uma forma de conceber o projeto arquitetônico de maneira sustentável.

Para isso, ela busca otimizar os recursos naturais. Seu principal objetivo é minimizar o impacto ambiental das edificações sobre o meio ambiente e seus habitantes.

Também conhecida como arquitetura verde ou ecoarquitetura, a arquitetura sustentável nasceu na década de 70. Essa modalidade incorpora o estilo sustentável desde a construção do imóvel até o dia a dia dos moradores.

Confira a seguir algumas medidas e princípios adotados pela arquitetura sustentável.

Do projeto ao dia a dia: princípios básicos da arquitetura sustentável

Preocupação com a matéria-prima: como exemplos de materiais ecológicos, podemos citar os blocos de terra comprimida, o adobe, tintas não tóxicas, reciclados, madeiras certificadas, entre outros.

 O adobe é uma ótima alternativa para construir com qualidade e consciência ecológica
O adobe é uma ótima alternativa para construir com qualidade e consciência ecológica

Além, de optar por materiais ecológicos, é importante também exigir sempre os certificados de proveniência de cada material comprado para levantar a construção.
Isso garante que você trabalhe com materiais ecologicamente apropriados, com mínimo prejuízo ao ambiente.
A melhor maneira de alcançar esse objetivo é manter uma rede de fornecedores legítimos e confiáveis, com o interesse em comum de reduzir os danos ao ecossistema.
Outra medida consciente é buscar a otimização e moderação no uso de materiais, dando prioridade aos de baixo consumo de energia.

Aproveitando o melhor das condições climáticas: é importante levar em consideração questões como a hidrografia dos ecossistemas ao redor, por exemplo, na hora de pensar no planejamento da obra. Dessa forma, é possível obter o máximo desempenho com o menor impacto.

Providências estruturais: algumas medidas referentes a escolhas estruturais podem ser tomadas para otimizar a construção. Você pode escolher métodos com consumo de energia consciente, dando prioridade a fontes de energia renováveis.

Uma opção interessante e sustentável é dar prioridade para construções que façam, proveito de iluminação natural
Uma opção interessante e sustentável é dar prioridade para construções que façam, proveito de iluminação natural

Um exemplo disso é com relação ao planejamento da localização da obra e suas janelas. Você pode escolher dispô-las de maneira que a trajetória do sol durante o dia e a direção dos ventos possam trabalhar a favor da economia de energia artificial no dia a dia. A implementação de vidros duplos também pode permitir que os ambientes recebam luz natural por todo o dia sem se tornarem muito quentes.
As construções que seguem esses procedimentos são recompensadas com um selo, que torna o imóvel mais valorizado e qualitativo.

Está pensando em construir e compartilha da nossa preocupação com o meio ambiente? Então entre em contato conosco e solicite um orçamento. Vamos juntos construir um mundo melhor e mais consciente!

Como escolher a cortina ideal para cada ambiente?

A decoração tem o potencial de transformar um ambiente por inteiro, e as cortinas são uma das peças principais para que isso aconteça.

O ideal é escolher as cortinas após adquirir todos os móveis e demais objetos de ambientação, mas com a imensa variedade de estampas, modelos e acabamentos, escolher a cortina ideal para decorar os cômodos da sua casa pode ser um grande desafio.

A seguir, disponibilizamos um guia para te ajudar a escolher a cortina ideal para cada ambiente da sua casa. Confira!

Sala de Estar

Por ser um cômodo que não acumula muita sujeira, a escolha do tecido pode ficar a seu critério.

Cortinas de tecido, por exemplo, nunca saem de moda. Opções como voil, linho e seda geralmente compõem modelos mais finos, por isso são ideais para cômodos com pouca incidência solar.

Voil, linha e seda são alguns dos tecidos mais procurados para compor a decoração de salas de estar
Voil, linha e seda são alguns dos tecidos mais procurados para compor a decoração de salas de estar

Em salas com bastante iluminação natural, você pode optar por blackouts, painéis ou persianas horizontais. Essa última opção é muito indicada para cômodos pequenos, uma vez que geram a sensação de amplitude. Salas de estar e de jantar costumam ser cômodos mais sofisticados e elegantes, o que geralmente combina com cortinas longas.

O modelo de cortina dependerá também do tipo de decoração escolhida para o cômodo. Para decorações mais clássicas, você pode optar por cortinas com tons claros, como o branco.

Para uma decoração mais moderna, você pode arriscar em cortinas com tons mais vivos, mas tome cuidado para não sobrecarregar o visual. O ideal nesse caso é que as paredes sejam de cores neutras.

Cortinas de cores vivas podem compor um ambiente mais moderno
Cortinas de cores vivas podem compor um ambiente mais moderno

Já o tecido pode ser algo leve, como seda ou algodão, por exemplo, que permitem certa luminosidade natural. Escolha tecidos que estejam em harmonia com os móveis e demais objetos do cômodo.

Quarto

O blackout é muito indicado para bloquear a luz solar nos quartos e garantir privacidade.

Você pode escolher um modelo com um tecido leve por cima, como seda, renda, linho ou voil, por exemplo. Dessa forma você pode retrair o blackout durante o dia para permitir a entrada de claridade.

Cortinas blackout são muito indicadas nos quartos para manter a privacidade e bloquear a luz solar
Cortinas blackout são muito indicadas nos quartos para manter a privacidade e bloquear a luz solar

Por ser um ambiente mais íntimo, a decoração é mais livre e pode ser composta conforme sua preferência pessoal. Tratando-se de um ambiente para descanso, as cores neutras e claras são as mais indicadas para contribuir com o relaxamento.

Para uma decoração mais moderna, você pode optar também por listras ou estampas com mais de uma cor, deixando o ambiente mais descontraído. Cortinas mais curtas vão bem nesses casos.

Atente também para a harmonia entre as cores das cortinas e das paredes. Aqui você pode saber mais sobre a cor indicada para você pintar seu quarto.

Cozinha

Por se tratar de um ambiente que geralmente gera muita fumaça, gordura e sujeira, o mais indicado é que seja escolhido um modelo de cortina mais prático e fácil de limpar.

Para esse caso, as opções mais interessantes são o modelo rolô (cortina de rolo, composta por um único tecido) e as persianas (romanas ou no estilo painéis). Os materiais mais indicados são alumínio, PVC, bambu ou poliéster.

Para a cozinha, dê preferência para tecidos e modelos práticos e fáceis de limpar
Para a cozinha, dê preferência para tecidos e modelos práticos e fáceis de limpar

Essas mesmas dicas valem para a escolha de cortinas em varandas, uma vez que também são ambientes com grande potencial para acúmulo de poeira.

Pretende reformular a decoração da sua casa? Entre em contato conosco. Também trabalhamos com design de interiores e queremos te ajudar a transformar seu lar!

 

5 dicas fundamentais para iniciar uma construção

Uma vez que o terreno estiver devidamente registrado, é hora de pensar no projeto da construção. Porém, antes de tirar a obra do papel, há ainda algumas questões que devem ser avaliadas com cuidado.

Está pensando em construir e já possui o terreno escolhido? Então confira a seguir cinco dicas essenciais para que tudo saia como o planejado.

1. Planejamento

Conforme orientado no texto publicado anteriormente a respeito da escolha do terreno, é necessário que você fique atento à topografia do local designado.

Procure estar informado sobre todas as questões acerca do lote em questão. É preciso saber se o valor dele está de acordo e dentro das medidas e possibilidades viáveis da obra que você pretende construir.

2. Contrate um arquiteto

A contratação de um profissional da área é indicada desde o início do processo, desde a escolha do terreno à entrega da construção.

O mais indicado é contratar um arquiteto antes mesmo da compra do terreno
O mais indicado é contratar um arquiteto antes mesmo da compra do terreno

Negligenciar a importância da contratação de um profissional especializado é correr o risco de ter que refazer partes da construção posteriormente, resultando em prejuízos financeiros e possível comprometimento da segurança da sua família.

Vale lembrar que a atuação do profissional não se restringe somente à elaboração da planta baixa da obra, mas envolve também todo o projeto de iluminação, telhado, fachadas, conciliando viabilidade, bom gosto e funcionalidade.

3. Idealize o projeto

É importante estar bem alinhado ao profissional contratado, deixando claro seu orçamento e suas expectativas com relação à obra.

Uma vez feito seu planejamento pessoal, tendo um arquiteto ao seu lado e o terreno em mãos, o primeiro passo é idealizar o projeto.

Para se alinhar ao profissional contratado, deixe claro seu orçamento e suas expectativas com relação à obra
Para se alinhar ao profissional contratado, deixe claro seu orçamento e suas expectativas com relação à obra

Nessa etapa, você basicamente irá elaborar seu projeto junto do profissional, imaginando como a construção ficará depois de pronta, levando em consideração detalhes que irão compor os ambientes.

4. Seja realista e fiel ao seu orçamento

É importante definir um orçamento, através do qual será determinado quanto dinheiro será necessário para construir o projeto. Por isso essa é uma das etapas primordiais da construção.

Manter-se sempre realista ao dinheiro disponível a ser investido e ter em vista as necessidades da família é essencial para conseguir arquitetar o que você tem em mente.

É fundamental manter-se sempre realista ao dinheiro disponível para a obra
É fundamental manter-se sempre realista ao dinheiro disponível para a obra

Evitar o desperdício de materiais e não alterar o projeto durante a execução da obra são escolhas que podem colaborar para a economia em sua construção.

Coloque as despesas necessárias na ponta do lápis e, junto de seu arquiteto, busque alternativas viáveis e que não coloquem em risco a qualidade do projeto.

5. Opte pelos melhores materiais

A qualidade da construção está diretamente relacionada aos materiais escolhidos para levantá-la, porém isso nem sempre significa que os mais caros serão a melhor opção.

É importante levar em consideração que para cada tipo de construção há um tipo de material adequado.

É indicado optar pelos melhores materiais, o que não necessariamente significa que serão os mais caros
É indicado optar pelos melhores materiais, o que não necessariamente significa escolher os mais caros

Além disso, poupar custos com materiais pode significar uma economia momentânea, mas que podem gerar custos a longo prazo, principalmente no que diz respeito à manutenção da obra.

Está pensando em construir? Entre em contato conosco ou venha nos visitar para fazermos um orçamento para você.

Quais os cuidados necessários antes de comprar um terreno?

Está pensando em comprar um terreno para enfim pôr em prática aquela construção que você idealiza há tanto tempo? Então confira a seguir algumas orientações fundamentais para que tudo saia como o planejado!

A escolha do terreno é o primeiro passo, e é tão importante quanto qualquer outro processo da construção. É por isso que essa decisão requer muito cuidado e atenção para evitar problemas futuros.

Antes de realizar a compra do terreno, é importante que você esteja familiarizado com tudo que envolve o local onde pretende construir.

Há uma série de fatores que devem ser considerados nessa etapa de escolha, como fatores físicos (dimensões, plano, aclives, declives, tipo de solo, argila mole, rocha, etc.), ambientais (esgoto, aterros com dejetos, vegetação, árvores) e estéticos (beleza do terreno em si e dos arredores).

Há diversos fatores que devem ser considerados nessa etapa de escolha, que podem influenciar no custo final da obra
Há diversos fatores que devem ser considerados nessa etapa de escolha, que podem influenciar no custo final da obra

Por isso, é importante visitar o local para certificar-se que o mesmo encontra-se bem localizado e possui espaço suficiente para atender suas expectativas de construção.

É indispensável ter conhecimento também a respeito das normas locais (plano diretor, ruas, calçadas, recuos, afastamentos, medidas mínimas, etc.). Cada cidade possui especificidades em sua legislação. Confira aqui o plano diretor da cidade de Avaré.

Sempre consulte um arquiteto!

Analisar a localização, o potencial construtivo, a topografia, a vizinhança, a infraestrutura e a regularidade do loteamento. Esses são apenas alguns exemplos de questões que devem ser atentamente verificadas antes de fechar um contrato de compra e venda de um terreno.

Problemas com a compra de lote não são tão raros de acontecer. Um profissional de arquitetura pode te ajudar prestando justamente esse tipo de orientação, evitando que você tenha dores de cabeça no futuro.

O arquiteto pode identificar despesas favoráveis ou desfavoráveis no orçamento da futura construção no terreno de sua escolha.

Vai comprar um terreno para construir? Consulte um arquiteto!
Vai comprar um terreno para construir? Consulte um arquiteto!

Por meio dessa consultoria especializada são realizados cálculos baseados na área do lote. Esses cálculos, em conjunto com um plano de ações, possibilitam a avaliação se o tamanho do lote é adequado ao tipo e tamanho desejado para a obra em questão.

Avaliar e definir o tipo de construção adequada ao que é possível e permitido para o terreno escolhido é uma excelente forma de colocar em prática um projeto funcional e do jeito que você sonhou.

É devido à importância e complexidade dessa escolha que o mais indicado é sempre consultar um arquiteto.

Seja em casos de demandas específicas de terrenos com cortes, aterros, declives ou aclives, muros de contenção, entre outras particularidades (como avaliar se o terreno se encontra em áreas de risco, por exemplo), a orientação de um arquiteto é indispensável!

Tem um terreno em vista e está pensando em investir nele? Entre em contato conosco! Queremos te ajudar a pôr em prática esse sonho tão especial.

Tendências em Decoração para Corredores

Como se trata de um ambiente de transição, o corredor nem sempre recebe a atenção merecida na hora da decoração dos ambientes.

Muitas vezes, essa área passa despercebida, uma vez que o foco geral da decoração é voltado para os principais cômodos da casa, como quartos e cozinhas.

Porém é justamente por se tratar de um espaço de passagem que o corredor é um importante local no qual devemos focar nossa atenção.

Devido a esse aspecto é possível deixar a imaginação fluir quanto à decoração do corredor, sem medo de torná-lo cansativo.

Ao mesmo tempo, como se trata de um espaço limitado, é necessário dar prioridade para móveis e objetos que não sejam muito largos ou grandes.

Fique conosco e se inspire nas principais tendências de 2018 para decorar seu corredor!

Aposte nos móveis antigos!

Essa pode ser uma ótima oportunidade para reformar aquele aparador ou espelho antigos que já estão encostados há algum tempo, sem utilidade.

Dessa forma você reutiliza um móvel antigo e ainda pode agregar o estilo rústico a sua casa! Bacana, não é?

Caso busque por algo mais moderno, você pode optar por acrescentar uma cor vibrante a esses itens, trazendo irreverência a sua decoração.

Traga as plantas para dentro

As folhagens voltaram a ser uma tendência promissora para a decoração de interiores em 2018!

Posicionando vasos com vegetação em pontos estratégicos, você consegue dar mas vida ao ambiente.

Como se trata da decoração de um ambiente interno, opte por plantas que gostem de sombra
Como se trata da decoração de um ambiente interno, opte por plantas que gostem de sombra

Você pode escolher por jardins verticais também, uma opção muito prática.

Que tal uma corzinha?

Outra tendência bacana é optar por cores vivas nos ambientes internos.

Se a preferência é proporcionar modernidade ao seu corredor e você não quer necessariamente pintar a parede ou um móvel antigo, você pode optar por um tapete com cores enérgicas.

Um tapete bem escolhido pode mudar totalmente o ambiente
Um tapete bem escolhido pode mudar totalmente o ambiente

Com essa opção, você pode transformar um corredor com cores sóbrias em um ambiente informal e despojado.

Uma dica interessante é apostar no Ultra Violet, eleito pela Pantone como a cor de 2018.

Praticidade: Escolha um papel de parede elegante

Você pode manter a decoração do seu corredor simples e ousar no papel de parede.

O papel de parede é uma solução prática e mais em conta
O papel de parede é uma solução prática e mais em conta

Através da escolha do papel de parede, você pode brincar com estampas, padrões e cores, que irão por si só decorar o corredor de maneira impactante e requintada.

O diferencial do papel de parede se deve ao fato de se tratar de um recurso econômico, que pode ser facilmente aplicado mesmo nos menores espaços.

Monocromático: não tem como errar!

Se o seu estilo é mais clássico e discreto, você sempre pode aderir à decoração monocromática: elegante, clean e cheia de estilo.

Ambientes monocromáticos são uma escolha interessante e super elegante
Ambientes monocromáticos são uma escolha interessante e super elegante

Basta apostar em um ambiente todo trabalhado na mesma cor. Uma decoração desse tipo dificilmente passará do ponto.

O principal segredo é optar por nuances levemente diferentes, com texturas variadas.

Quer renovar a cara do corredor interno da sua casa? Entre em contato conosco e faça um orçamento de design de interiores.